Congregação Mariana

Quem foi o fundador da primeira Congregação Mariana?

Em 1563 – Em Roma o Padre Jean Leu nis S. J professor no Colégio Romano, organiza entre os alunos.

As Congregações Marianas na sua História.

Uma Associação que propõe 2 teus membros: Uma vida cristã exemplar e fervorosa.
Um trabalho apostólico como ensino do Catecismo e a visita aos hospitais e prisões e uma especial devoção a Virgem Maria
O grupo se caracteriza por uma rigorosa seleção dos seus membros e o cuidado na formação. Esta iniciativa começa a ser imitada e seguida em outros colégios dos jesuítas na Europa e na América, com o nome de Congregação Mariana

Qual o título da 1ª Congregação Mariana?

Congregação Mariana de Nossa Senhora Anunciação.

Quando as Congregações Marianas surgiram o movimento protestante; se espalhava pelo mundo. Nossa Senhora não era mais apresentada como mãe de Jesus Cristo e dos Homens negava-se o culto mariano
Com este título a primeira Congregação Mariana queria dar uma resposta aos Protestantes, pois não é possível aceitar a Jesus Cristo como verdadeiro Deus e verdadeiro homem, sem aceitar aquela que foi a mãe de Jesus. (CNCMB) Confederação Nacional Mariana no Brasil

O Movimento Mariano pode funcionar tanto na Igreja como em uma escola, um hospital, sempre com a autorização do Bispo e do pároco que designará uma diretoria espiritual, podendo ser Bispo, Padre, Diácono ou mesmo um leigo com uma boa vivência espiritual (Cristão atuante).
Ano de 1998, teve início em nossa Paróquia a formação de um grupo de pessoas com o intuito de se consagrar a Nossa Senhora .Estes acontecimentos se deram por iniciativa e empenho do nosso irmão de fita azul Sebastião Rodrigues de Morais (em Memória), que deu início a aquilo que é necessário para formação de um grupo e fundação de uma Congregação Mariana.

  • Consentimento e Autorização do Pároco
  • Autorização do Bispo Diocesano
  • Contato com a Federação
  • Contato com a CORESP
  • Convite aos futuros Congregados
  • Documentos necessários tudo isto:
  • Local para Formação – Espaço físico


Instrutoras: para formação dos Congregados.

Após toda correria teve início então a formação de um grupo com vinte e duas pessoas, que perseveraram e chegaram ao final com firme propósito de se consagrar a Nossa Senhora, o que aconteceu em 12-12-1999, em Missa Solene; presidida pelo Pároco Padre Arno Boesing – concelebrada por D. Henrico diretor Espiritual dos Formandos.

Apoio da Federação Santíssima Trindade

Com autorização do Bispo Diocesano D. Amauri Castanho. Apoio da CORESP – Sr. Osni Francisco de Souza e muitas outras pessoas que colaboraram para a formação e principalmente a intercessão de Nossa Senhora. Este grupo de vinte e duas pessoas fizeram a sua consagração pública a Nossa Senhora, constituindo assim a Congregação Mariana Nossa Senhora Rainha dos Apóstolos e São João Evangelista – Comunidade Nossa Senhora de Fátima – Paróquia Nossa Senhora de Lourdes – Diocese de Jundiaí.

Hoje somos em 61 (sessenta e um) congregados a nossa mãe Maria.

"Eu vim para servir e não para ser servido"